Terça-feira, 18 de Agosto de 2009

Comunidade Hippie

 

O movimento Hippie surgiu nos anos 60 nos Estados Unidos da América, e após espalhou-se ao resto do Mundo. Os anos 60 ficaram para sempre conectados, directamente, a este movimento da juventude, celebre pelo lema "Paz e Amor", ou em inglês "Peace and Love". Nos primórdios do movimento, adoptaram os valores da contracultura Beatnik. Alguns criaram os seus próprios grupos e comunidades, ouviam Rock Psicadélico, abraçavam a revolução sexual, a emancipação da mulher na sociedade e usavam drogas como Marijuana e, especialmente, LSD para explorar os vários estados da consciência humana, através da meditação. O Summer of Love, ou Verão do Amor, de 1967 e a única edição do Festival de Woodstock em 1969, marcaram o auge do movimento Hippie. O seu declínio deu-se nos anos 70, com o surgimento do movimento Punk

Dicas:

1.     Música Hippie. É importante vincar que não existe um género musical que se apelida de "Hippie". Existem vários géneros musicais que eram muito escutados dentro do movimento. São eles o Rock Psicadélico, o Folk, World (música tradicional de vários países), músicas de intervenção social e que levem a uma meditação acerca da consciência humana, acerca dos efeitos da drogas no corpo, a alienação, entre muitos outros temas que componham as letras. Artistas como String Cheese Incident e Widespread Panic, The Grateful Dead, Traffic, Incredible String Band e The Strawberry Alarm Clock são boas bandas Hippies. Alguns músicos Hippies como Donovam and Crosby, Stills, Nash & Young continuam activos hoje. Jimi Hendrix, Janis Joplin, Carol King, The Beatles, Carlos Santana, Cream, Bob Dylan (muito importante), Melanie Safka, Pink Floyd, Joan Baez e The Who. O Festival de Woodstock de 1969 é uma excelente referência em termos musicais, pois em apenas três dias conseguiu reunir todo o espírito do movimento Hippie.

2.     Mente ecológica. Os Hippies amam a Natureza e reconhecem-na como sendo a nossa verdadeira Mãe, pois foi ela que criou o ser humano. Como tal, para demonstrar o seu agradecimento, devotam-se à sua protecção. Usam roupa de tecidos naturais, que não são poluentes, fazem reciclagem, compram produtos que são fabricados com material não poluente e reciclado, usam lenços de papel ao invés de lenços de papel, pois são um enorme gasto de papel e causam desflorestação, de um modo geral, não usam telemóvel e nem vêem televisão, pois além de ser um enorme gasto de energia, é um modo de difusão de violência, de guerra e dos ideais do Capitalismo, que são contra tudo o que os Hippies defendem. 

3.   Vegetarianismo. O movimento defende não somente a Paz e o Amor entre as pessoas, mas também para com todas as formas de vida. Como tal, são grandes defensores dos direitos dos animais, contra o uso de pêlo e das peles e contra o consumo de carne, peixe e mariscos. Ovo-lacto vegetarianismo envolve o consumo de ovos, mel, de leite e dos seus derivados. Um Vegan só consome produtos de origem vegetal. Contudo, com a evolução do mercado alimentar na actualidade, existem alimentos de origem vegetal que substituem todas as proteínas e vitaminas que a carne e o peixe contêm. A partir do leite de soja, já foram criados iogurtes, gelados, pudins, entre outras sobremesas.  

4.   Protestos contra situações que não respeitem a Vida, como a guerras, contra todo o tipo de armas, contra a violência, contra o ódio. Ajuda a campanhas a favor da Paz, que contribuam para combater a discriminação social e pela legalização da Marijuana. A maioria dos seguidores do movimento Hippie tem a opinião que a proibição das drogas prejudica mais ao ser humano do que o seu uso.

5.   Não frequentar cabeleireiros e deixa crescer o cabelo com liberdade. O movimento Hippie é contra a sociedade de consumo e de valorização da imagem, portanto o seu aspecto físico não era considerado uma preocupação e deixavam os seus cabelos crescerem compridos, e os homens usavam barba comprida. Eram naturalistas, preferiam o orgânico e recusavam-se aos produtos químicos. Usavam sabonetes e desodorizantes fabricados a partir de plantas e ervas, estes produtos de higiene estão disponíveis nas ervanárias. Os cabelos em dreadlocks tornaram-se populares no movimento numa vertente mais moderna, pois nos anos 60, não se usavam, sendo exclusivos do movimento Rastafari.

6. Vestuário Hippie. Indo ao encontro da mentalidade do movimento, o vestuário completa o ciclo e serve como identificação e clarificação dos ideais. Os Hippies têm preferência por roupas fabricadas com tecidos  de plantas naturais, especialmente de cânhamo (é a planta que liberta mais oxigénio e previne a poluição). Guarda-roupas únicos, coloridos, de tecidos leves e naturais, lãs, casacos mexicanos Baja, ponchos coloridos, saias compridas, calças de ganga à boca-de-sino, camisas e camisolas com estampados de cornucópias, com lavagem tye-dye, lenços atados em torno da nuca, coletes, chapéus, as mulheres, geralmente, tendem para o feminismo e não usam soutien, nem maquilhagem e não fazem a depilação. A joalharia Nativo-Americana é muito popular no movimento. O estereótipo dos Hippies andarem descalços é verdade, mas também usam sandálias, botas suaves ou mocassins de pano. Os óculos de sol eram pequenos e redondos, de lentes coloridas. Compras são feitas em lojas de segunda mão, em feirinhas de velharias, em vendedores ambulantes de outras nacionalidades, tudo a preço económico.

 Casal do movimento Hippie

 

Sugestões:

·         Compreende os problemas sociais, económicos e políticos que o Mundo atravessa. Ter consciência do Mundo que nos rodeia é um elemento muito importante para este movimento defensor da Paz universal, do Amor entre todos, do Respeito por todas as forma de vida. Junta-te a outros movimentos ligados a um partido ou apartidários, e luta pelos valores em que acreditas. Protesta contra a violência, contra as armas, contra os preconceitos, contra as leis que promovem a injustiça, contra a discriminação, contra a Guerra.

·         Aprende acerca de uma arte marcial que gostes, como por exemplo o Tai Chi, e incorpora a sua filosofia na tua vida. As artes marciais não são formas de luta ou de violência, ao contrário do que no Ocidente se pense, são antes uma forma de entrar em contacto com os estados mais profundos da nossa consciência, enquanto são efectuados certos movimento, penetramos mais profundo na nossa própria Verdade. Apenas através da meditação e das artes marciais, é que o terceiro olho da consciência pode ser aberto.

·         Sê fiel a ti próprio. Ser Hippie não é uma moda, não é um modo de parecer fixe, é um modo de vida. Podes usar a roupa que desejares e ter uma mentalidade e estilo de vida Hippie, não há condicionantes. Podes ter a religião e as crenças que desejares. Podes ser Hindu, Budista, Cristão, Judeu, Islamico, Wiccan, etc. Não existem regras ou regulamentos a seguir neste movimento. E apenas porque as gerações passadas de Hippies consumiam drogas se for contra os teus valores, não tens de o fazer, até porque é ilegal em muitos países.

·         Sê a mudança que queres ver no Mundo, citando Gandhi. Como espalhar a Paz se não estás em paz contigo próprio? O primeiro grande passo antes de querer ser um mensageiro de paz, é entrar em harmonia contigo próprio. Encontra o teu equilíbrio, o teu centro, somos como balanças e devemos mantermo-nos equilibrados. A paz não está no exterior, está no teu interior e tens de a descobrir, utilizando a meditação e as artes marciais para esse fim. Depois de encontrares o teu equilíbrio, sê o mensageiro da paz dos que te são mais próprios; aconselha sábiamente, defende sempre a paz e impede a violência. 

Acessórios e roupa populares entre as raparigas do movimento 

         

Avisos:

·        Tem cuidado com as manifestações em que participas. Existem imensas manifestações que se desenrolam com calma. Manifestações a favor da Paz, contra a Guerra, contra a discriminação, a favor do Amor e do respeito pela Vida, etc. No entanto, nem todas terminam bem. É importante manter em mente que muitos protestos podem terminar em agressões e violência, e podem até resultar em algum tempo de prisão. Portanto, é necessário cuidado e prudência.

·        Uma herança do passado, da mentalidade tacanha, as pessoas tendem a não ser muito aprovadoras de Hippies, pelo modo como se apresentam, agem e falam. É simples ignorância e isso não te deve causar incómodo, não te importes com as opiniões depreciativas e sempre perdoa a ignorância aos outros, que apenas não compreendem o teu ponto de vista. Sê sempre pacífico e defensor dos teus valores, acima de tudo.

·        Ser Hippie é uma decisão que deve ser baseada naquilo em que acreditas e não porque achas “fixe” ou que te vai dar popularidade junto da contracultura alternativa. É um modo de vida, uma filosofia, um movimento que está assente numa sólida base, não é uma moda, como a indústria capitalista quer realçar com a invenção do "hippie chique". Isso não existe, porque o movimento Hippie não é "chique" e muito menos fashion

·         Os Hippies são conhecidos por usarem drogas psicadélicas (drogas que alteram os pensamentos do cérebro, como marijuana e LSD). Tem cuidado em experimentar estas drogas porque em muitos países são ilegais. Em adição, moderação e senso devem ser mantidos no uso destas drogas e não se deve exceder a dose. Também são conhecidos seus efeitos colaterais, como uma overdose. Estas drogas causaram a morte permatura de imensos artistas de qualidade expecional deste movimento.

Rapariga desconhecida do movimento Hippie

 

 


música "I Need A Man To Love" - Janis Joplin

publicado por Be Alternative Blog às 16:56 | link do post | comentar

20 comentários:
De add a 18 de Agosto de 2009 às 22:21
Por favor continua a escrever no blog esta 1 maximo!


De Rita a 4 de Fevereiro de 2010 às 17:55
olá, olha achei este blog um máximo. depois de ter lido o que escreves-sobre os hippies e a sua cultura, acho que é mesmo o que quero seguir, acho que é o percusso que quero seguir na minha vida. obrigada, fiquei muito mais esclarecida sobre a cultura á qual quero seguir.


De Brunaa a 3 de Dezembro de 2010 às 13:46
BRUNAA.'
EU AMOO SER HIPPIE ,EU VO FAZER O MAXIMO POSSIVEL ,SEGUIR ESSAS CRENÇAS
AMOO MUITO HIPPIE
SI O MEU DEUS ,EU QUERO CAZAR COM UM RIPPIE IGUAL EU .


De Filipe a 15 de Maio de 2010 às 16:34
Boas, reparei que falaste em casacos baja. Eu tenho andado à procura e não encontro disso cá em portugal. Só em sites estrangeiros e é um bocado complicado mandar vir cenas de fora. Não sabes onde arranjar um casaco desses por aqui por Portugal? :\


De Be Alternative Blog a 7 de Março de 2011 às 14:44
A Festa do Avante! tem casacos desses, assim como vendedores indianos, mulçumanos e índios que costumam estar nos festivais. Boa sorte com a procura.


De Ana Catarina a 14 de Agosto de 2010 às 00:37
Olá achei o blog fantastico! :D
Só uma coisa os hippies usam calças de ganga?!
Obrigada se isso dizia em cima desculpa mas escapou me!
Beijinho*


De Be Alternative Blog a 7 de Março de 2011 às 14:45
Usam sim, alias nos anos 60 as calças mais usadas eram de ganga, à boca de sino. É um clássico Hippie.


De ronnie a 24 de Agosto de 2010 às 22:05
adorei "Se queres ser Hippie não podes querer ser um apenas porque achas que é “fixe”."e esta frase e 100%verdade,continua...


De kelenn a 3 de Setembro de 2010 às 18:48
Muito virtuoso, e bem explicado. quero poder 1dia me tornar ou ser amiga de 1hippie!


De Inês a 11 de Novembro de 2010 às 20:28
Olá :)
tenho a dizer que gostei mesmo muito deste teu Post.
Adoro os hippies e a sua cultura e o que eu mais quero é tornar-me hippie e não por ser fixe pq na sociedade de hoje em dia tudo o que seja fixe é motivo para aderir mas comigo as coisas não são assim.
Tambem gostava de fazer rasta mas não encontro ninguem que saiba fazer, se souberes de alguem e poderes dizer, agradecia :D
Um beijinho
Paz irmãos


De Brunaa a 7 de Dezembro de 2010 às 12:00
aaá ,eu so mais ow menos hippie ,eu amo esse estilo
ainda vo ser totalmente.'
esse blog aprendi muitas coisas .
ta mi ajundando muito
beijos.'


De rui casal a 14 de Fevereiro de 2011 às 14:39
manitos não está tudo neste blog ....

os hippies não podem gastar muita energia como carregar telemóveis ver televisão ....

eu des de pequenino sou hippie e é muito diferente da população que vimus no dia a dia ....

e isso é o que nos trona diferentes nós "hippies"

tou feiz por o ser e eide de o continuar a ser ....

ficai bem , ficai na paz ...


De André a 7 de Março de 2011 às 14:36
Ser Hippie é uma decisão que deve ser baseada naquilo em que acreditas e não porque achas “fixe” ou que te vai dar popularidade junto da contracultura alternativa. É um modo de vida, uma filosofia, um movimento que está assente numa sólida base, não é uma moda, como a indústria capitalista quer realçar com a invenção do "hippie chique". Isso não existe, porque o movimento Hippie não é "chique" e muito menos fashion.

MUITA VERDADE! está de parabens este blogue.


Comentar post

mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Rasta

Beatnik (60's)

Hipster (2000's)

Vintage (70's - 90's)

Heavy (70's)

Retro (60's)

Rock

Ploc (80's revival)

Indie (rapazes)

Indie (raparigas)

arquivos

Março 2011

Março 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2008

tags

avisos

movimento beatnik

movimento cyber

movimento emo

movimento goth

movimento grunge

movimento harajuku

movimento heavy

movimento hippie

movimento hipster

movimento indie

movimento lolita

movimento ploc

movimento punk

movimento rasta

movimento retro

movimento rock

movimento rockabilly

movimento scene

movimento skater

movimento vintage

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds