Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Fotografia retirada do LookBook 

 

O subgénero musical Indie Rock surgiu nos anos 80 nos Estados Unidos da América e na Grã-Bretanha, com influências do Post-Punk e New Wave. O termo "Indie" era usado para descrever qualquer música Rock que era produzida por gravadoras independentes e bandas underground, nos anos 80 e 90. Os artistas de Indie Rock são conhecidos por controlarem toda a sua produção musical e carreira, não se adaptando à mainstream. Contudo, a partir do início do novo milénio, a música Indie Rock tem conseguido imensos fãs, mesmo fora da comunidade alternativa. O termo "Indie" é um diminuitivo de "Indepedent".  Conhecidos como sendo contra a mainstream, contra o que está na moda, valorizam a diferença, inconformistas, com uma certa atitude arrogante de não se importarem com a opinião dos outros, inteligentes, cultos e extremamente independentes e individuais.

 

Dicas:

1.     Música Indie Rock. Este é um movimento que fluiu do subgénero, e cuja música influenciou o comportamento, o vestuário e os interesses dos seguidores do movimento. O subgénero surgiu nos anos 80 e 90 nos EUA e na Grã-Bretanha, influenciado pelos movimentos Rock Alternativo, Post-punk e New Wave. Nos anos 80, na Grã-Bretanha, as bandas que emergiam do Punk e começaram a lançar trabalhos através de gravadoras independentes. Artistas importantes que se distinguiram: Aztec Camera, Orange Juice, The Smiths, The Stone Roses, The Jesus and Mary Chain, Happy Mondays e My Bloody Valentine. Nos EUA, nos anos 80, as bandas que brilharam no panorâma Indie, influenciadas pelos movimentos Grunge e Hardcore, foram: Hüsker Dü, Dinosaur Jr, Pixies, Sonic Youth e Big Black. Actualmente, destacam-se: The Arctic Monkeys, The Killers, Bloc Party, Modest Mouse, Vampire Weekend, Grizzly Bear, The Arcade Fire, The Cooks, Regina Spektor, The Gossip, The Hives, Snow Patrol, Blur, Oasis, Kasabian, Kaiser Chiefs, Cansei de Ser Sexy, Clap Your Hands Say Yeah, Dirty Pretty Things, We Are Scientists, Youth Group, Yeah Yeah Yeahs, Blood Red Shoes, Franz Ferdinand, X-Wife. 

2.  Penteado! De inspirações clássicas e vintage, dependendo da personalidade. Franjas rectas, compridas (abaixo da linha das sobrancelhas), franjas clássicas. Cabelos compridos, cabelos médios, cabelos curtos (como Agyness Deyn). O corte à garçon (popular penteado francês dos anos 20) também é popular no movimento. Colorir o cabelo de laranja ou vermelho, ou simplesmente manter a coloração original do cabelo.

3.  Vestuário. Criar o próprio estilo é o mais comum, não existe um padrão a ser seguido, pois o Indie é bastante heterogénio entre os seus seguidores e cada um cria a sua própria moda, sendo este promenor que distingue este movimento dos outros do meio alternativo. O movimento Indie é contra a mainstream, contra a moda, são independentes e individuais; como tal marcas populares estão fora de questão. Locais bons para comprar roupa são lojas de segunda mão, lojas baratas, feirinhas e ainda lojas de roupa Vintage, procurar por roupa, especialmente camisolas e casacos, nos baús antigos dos avós e pais. Para quem tem uma carteira mais abastada, aposta em marcas alternativas como Fred Perry, Melissa, Scunk Funk, entre outras. O básico Indie consiste em calças justas (skinny fit) e um casaco de malha. Saias pincel, calças de ganga, calças pretas, collants de várias cores. O estilo "mistura" é o mais popular pois revela a originalidade, criatividade e inovação das raparigas do movimento.

4.     Acessórios. As raparigas do movimento Indie são conhecidas pela sua criativa, original e eclética joalharia. Vintage e electrónica são os estilos mais usados em bijutaria. Chapéus masculinos vintage, chapéus de côco, chapéus estilo francês de palha, lenços, acessórios diferentes e extravagantes. Os óculos de sol mais usados são os Ray-Ban Wayfarer, Clubmaster assim como óculos de sol Windsor (popularizados por John Lennon), óculos Jackie O, óculos usados nos anos 80, óculos Buddy Holly. Para calçado há preferência por sapatilhas de pano com atacadores, sabrinas, Converse All Stars, botas de couro, Doc Martens, sapatos Vintage masculinos, Reebok clássicas.    

5.     Cultura. As raparigas do movimento Indie são conhecidas por se interessarem pela Cultura, pelas Artes e por outros campos intelectuais. Actualizando-se no que se passa no Mundo e acerca da política, interessam-se sobre o que se passa em redor delas, a maior parte das seguidores deste movimento estão na área das Artes, mas também nas Humanidades, mas como em tudo, existe pessoas diferentes em todas as áreas.

Fotografia retirada do LookBook

 

Sugestões:

·        Procura música. A música é uma parte extremamente importante na vida dos seguidores do movimento Indie. Além de Indie Rock, podes procurar por mais subgéneros do grande género musical que é o Rock. Os mais populares dentro do movimento são o Grunge dos anos 90 e música Britânica. No entanto, podes expandir-te a outros géneros musicais. Se gostas de dançar e clubes nocturnos, o Electro é uma boa opção. Assim como subgéneros do Metal, Jazz, Blues, os que gostares.

·        Sê uma pessoa de mente aberta. Apesar de muitos Indies serem arrogantes e até um pouco elitistas, se a tua personalidade não é assim, não tens de esforçar arrogância e manias de superioridade. Se tiveres uma atitude mais relaxada e aceitares as outras pessoas como são, mesmo que não pertençam à comunidade alternativa, serás mais bem sucedida na tua vida social.

Fotografia retirada do LookBook

 

Avisos:

·        Não utilizes a expressão "Isso é tão gay!". Há imensos seguidores do movimento Indie que utilizam essa expressão, no entanto tem uma componente muito depreciativa e é ofensiva não somente para a comunidade homossexual, como para muitos heterossexuais.

·        Se alguém questionar os teus interesses, não significa que te esteja a insultar. Todas as pessoas têm direito à sua opinião e mesmo que seja contrária à tua, não é motivo para seres desagradável. Imensas pessoas perdem com esse tipo de atitude. Ser individual e independente não é sinónimo de ser anti-social e de discriminar as pessoas porque não pertencerem à comunidade alternativa.

·        Mantém-te fiel a ti própria. Ser Indie é ser-se autêntico e fiel aos seus valores, é ser criativo, original, independente e não se importar com a opinião dos outros. Se a arrogância não pertence à tua personalidade, se és uma pessoa simpática, simples e querida não modiques a tua personalidade apenas porque a maioria dos seguidores deste movimento assim o são. Se não gostas de determinada banda, não a ouças, se determinada roupa não te agrada, não a vista. O mais importante, é seres fiel a ti própria.

·         Não chames os outros de “Posers". Este é o insulto de eleição no interior da comunidade alternativa e é o pior que alguém pode receber quando está a dar os primeiros passos no alternativo. Poser significa alguém que se esforça demasiado e tem atitudes quase que ridículas para parecer alternativo, mas que na verdade é ligado à cultura pop. Como por exemplo alguém que diz pertencer ao movimento Metal e ouve Taylor Swift. É algo que não gostavas de ouvir, certo? Portanto, não insultes os outros com este argumento.

Fotografia retirada do LookBook

 


música 'Brianstorm' ~ Arctic Monkeys

publicado por Be Alternative Blog às 00:03 | link do post | comentar

8 comentários:
De Carla Madeira a 4 de Janeiro de 2010 às 03:55
Oy! Amay esse post! Tinha mô interesse nessa tribo indie. Vlw, naum tiinha encontrado outro site melhor !!


De JU a 20 de Dezembro de 2010 às 00:09
E a make up?


De Anónimo a 29 de Dezembro de 2010 às 22:41
O post é muito bom sem dúvida, mas ensinar estilos? Supostamente seria uma coisa nossa, não algo que se aprende. Um pouco forçado, não? Vou ser indie porque agora está na moda, mas amanhã vou ser EMO porque indie já não está na moda...


De Be Alternative Blog a 8 de Março de 2011 às 21:25
"Um pouco forçado, não? Vou ser indie porque agora está na moda, mas amanhã vou ser EMO porque indie já não está na moda..."

Não era essa a minha intenção com este blog.



De Lalala a 29 de Abril de 2011 às 23:55
ahh, amei o post.

só não gostei de saber que tem um grupo de pessoas no mundo que gostam das mesmas musicas, falam as mesmas girias, usam as mesmas roupas e o mesmo corte de cabelo q eu.
poxa até o pensamento é igual.
isso é horivel pq eu tento ser original a todo custo .-.


De FreeHugs a 2 de Setembro de 2011 às 17:05
Adoro tanto este blog*-*
O meu estilo é tipo um cruzamento entre o estilo Indie e Vintage, acho ambos muito parecidos... gostei montes das 2 descriçoes. ;) continua pfv!


De Débora a 10 de Novembro de 2011 às 12:13
Adorei o post, fique feliz por gostar de 90% das bandas citadas ! Adoro o estilo indie, acho diferente, legal demais.. mas indie tem algo semelhante á hipsters ?


De HipHippo a 14 de Maio de 2012 às 21:09
Oi, adoro seus posts. Ando vendo vários estilos pra eu seguir, porque ainda estou me descobrindo. Esse estilo é meio pareido com o Hipster, não é? Acho muito legal o seu trabalho, e espero que continue assim!!



Comentar post

mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Rasta

Beatnik (60's)

Hipster (2000's)

Vintage (70's - 90's)

Heavy (70's)

Retro (60's)

Rock

Ploc (80's revival)

Indie (rapazes)

Indie (raparigas)

arquivos

Março 2011

Março 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2008

tags

avisos

movimento beatnik

movimento cyber

movimento emo

movimento goth

movimento grunge

movimento harajuku

movimento heavy

movimento hippie

movimento hipster

movimento indie

movimento lolita

movimento ploc

movimento punk

movimento rasta

movimento retro

movimento rock

movimento rockabilly

movimento scene

movimento skater

movimento vintage

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds