Domingo, 14 de Março de 2010

 No underground Hipster, as saídas nocturnas são bastante frequentes; devido ao excesso do consumo de álcool e de outras substâncias.

 

O termo "Hipster" surgiu nos anos 40 como um calão, e surgiu com uma nova força nos anos 90-2000 para descrever um grupo de jovens na última etapa da sua adolescência, instalados nos grandes centros urbanos, que recusavam o comercial e o mainstream, e que se interessavam pela cultura alternativa, na sua moda, na sua música (especialmente no Indie Rock) e nos filmes independentes. Tal como o estilo Emo, este é um estilo de incoerência e que não é muito bem aceite pelos outros estilos alternativos. Combina elementos da geração Beatnik, PunkHippie e até Grunge. Contudo, Hipsters são pessoas que simplesmente não se importam com o que os outros pensam deles e continuam a sua vida, procurando sempre pelas mais profundas raízes do underground alternativo, evitando a cultura pop e o mainstream a todo o custo.

 

Dicas:

 

    1.    Ter conhecimento de Música é crucial no movimento Hipster. Como exposto anteriormente, este é um movimento que despreza tudo o que é mainstream, isto signifca: tudo o que está na moda, tudo o que é comercial e tudo o que a maior parte da população ouve é completamente excluído deste movimento. É esta mentalidade extremista que faz com que os Hipsters tenham uma má reputação. Mas a verdade, é que eles não se poderiam importar menos! Para começar, como disse uma vez o violinista e maestro André Rieu, só existem boa e má música. E é uma afirmação correcta, não existe "música intermédia". A questão é: quem tem o poder de julgar o que é boa música e o que é má música? Isto colocaria aqui uma enorme dicussão, e como se diz popularmente temos aqui "pano para mangas". Na noção Hipster, a má música é a música comercial, a música que agrada à maior parte das pessoas, que não tem grande dificuldade a nível de composição musical, com letra pouco profunda e banal. Ou seja, tudo o que passe nas rádios, nas discotecas da moda, na MTV, etc... é um "Não" no movimento Hipster. Resumindo, gostar de música comercial é a pior coisa que se pode fazer dentro do movimento Hipster.

 

    2.     Não existe um género musical Hipster. Ou seja, este é um movimento que não se iniciou com um género musical, mas sim como um estilo de vida, que é o que o movimento Hipster é antes de mais. E seguindo a filosofia Hipster contra o consumismo, a mainstream e o popular, a música que se ouve dentro do movimento recaí sobre o underground alternativo. Bandas de garagem, música independente, música experimental, até mesmo Electrónica, passando pelo Indie Rock, pelo Grunge, pelo Punk, até aos subgéneros do Metal - a única restricção a nível musical é mesmo não ouvir música comercial e que esteja na moda. Da música independente, os mais ouvidos são The Animal Collective, Grizzly Bear, Belle & Sebastian, Jens Lekman, Neutral Milk Hotel, Klaxons, Cut Copy, Margot & The Nuclear So and Sos e ainda King Khan and The Shrines. Blogues de música como Gorilla vs. Bear e Stereogum são uma boa ajuda neste tópico, conheceres pessoas com o mesmo gosto musical que tu também é uma mais valia. Contudo, os Hipsters tendem a deixar de ouvir determinada banda assim que ela se torna demasiado comercial e conhecida. Aqui entra a famosa frase Hipster: "Eu gostava deles antes de eles serem fixes."

 

     3.     As críticas mais frequentes ao movimento Hipster são: que os seus seguidores são arrogantes, elitistas, extremistas e que se acham demasiado bons para ouvirem o que todos ouvem. Isto não significa que estas críticas sejam verdade, apenas existe incompreensão (como face a todos os movimentos alternativos). O movimento Hipster é contra a moda, contra os seus líderes, os seus seguidores, despreza o Capitalismo e o seus ideais, não têm a ambição da fama, do dinheiro ou de serem bem-sucedidos financeiramente, pois para os Hipsters, ser bem-sucedido significa a pureza de ser feliz na sua simplicidade, apoiando o Independente, e tendem a recair para o Anarquismo e as raparigas para o Feminismo, e a desprezar as outras políticas, pois consideram que até a Oposição apoia o Capitalismo.  

 

    4.     O vestuário assume uma certa importância na medida em que permite a identificação dos membros do movimento, mas também como um protesto à sociedade de consumo. A roupa é comprada ao menor preço e as marcas populares estão fora de questão para os Hipsters. Escolhem o económico, têm preferência pela roupa nacional, comprada nas lojas de segunda mão, em feirinhas ou nas lojas nas Baixas das grandes metrópoles. As calças escolhidas são sempre skinny fit, de ganga ou de tecido; mas o corte justo é o escolhido. Leggings e calções curtos de ganga (geralmente clara) para as raparigas também são muito utilizadas assim como collants desgastados e rompidos, pretos ou de estampados animais (leopardo, zebra), geométricos, psicadélicos ou com motivos de terror fantástico. Pólos, camisolas de cores sólidas, largas, sujas de lixívia, gastas, ligeiramente routas, camisas de flanela com estampado de xadrez. Hoodies (casacos desportivos), cardigans (casacos de malha), blusões de ganga e de cabedal sintético. Vestidos para as raparigas, com cores planas ou estampados, saias pincel vintage. Gorros, chapéus vintage. Influências Hippie em lenços e roupa. Óculos são muito utilizados, não somente de sol como os "para ver", ainda que não necessitem de gradução: óculos Buddy Holly, de Nerd, Ray Ban Wayfarer, coloridos ou com o clássico estampado tartaruga. Verniz nas unhas (as preferências recaem nos pretos), anéis, colares, comprados em feirinhas de velharias a preços modestos. Botas Doc Martens, sapatilhas de skate, Reebok clássicas, Converse All Stars usadas, saltos altos são um "não". Tudo isto faz parte do movimento Hipster.

 

    5.    Alimentação. Como o movimento Hipster é um modo de vida, até a alimentação tem extrema importância neste movimento. A inclinação é o vegetarianismo, pode ser ele ovo-lacto vegetarianismo (que consome leite e os seus derivados e mel) ou mesmo vegan (que só consome produtos de origem vegetal). Neste movimento, há uma grande defensa dos direitos dos animais. Existem mais vertentes dentro do vegetarianismo, é uma questão de pesquisa. A agricultura biológica é a favorita, assim como cultivar os seus próprios alimentos. Se não houver espaço na casa ou se viveres num apartamento, faz compras em mercados por legumes e frutas orgânicas. O café é uma bebida muito popular dentro do movimento, assim como as restantes bebidas que são confeccionadas juntamente com leite (se és vegetariano podes usar leite de soja). Comida oriental também é muito popular.

 

     6.     Fotografia. Outro elemento muito importante no movimento Hipster. As plataformas do Tumblr e Flickr são as favoritas onde se podem encontrar muitos exemplo de fotografia Hipster. De um modo geral, são fotografias suaves ou agressivas, que mostram a vida nocturna ou o isolamento, podem conter grandes letras brancas com mensagens profundas, geralmente associadas ao não querer saber o que os outros pensam ou na grande temático do Amor. Os gatos também são um grande foco de atenção para as fotografias deste movimento, assim como o céu, o campo, o oceano, as florestas e os quartos desarrumados, os elementos vintage. Muitos membros deste movimento são usuários da plataforma Blogspot da Google onde têm blogues, onde escrevem os seus textos (geralmente bastante profundos, reflectivos acerca do que acontecesse na sua vida) e as suas fotografias ou de outros artistas, que gostaram.

 

Rapaz desconhecido Hipster

 

Sugestões:

 

1.    Vai a concertos de bandas de garagem e a eventos musicais independentes com frequência. Esta é a melhor maneira de entrar em contacto com novas influências, de encontrar nova música que te agrade. Geralmente, o movimento Hipster não tende a seguir uma infinidade de bandas, mas podes ouvir o que gostares, não necessitas de ser fechado. Além disso, ir a eventos e concerto é uma excelente oportunidade para conheceres pessoas com os mesmos gostos que os teus.

2.     Cortar o cabelo em casa. Como é contra a sociedade consumismo, da imagem e da futilidade, seria hipócrita frequentar cabeleireiros. Portanto, a maioria dos seguidores deste movimento cortam o seu próprio cabelo, nas suas casas. Assim poupam dinheiro, tempo e não estão a envolver-se com os ideais que são os opostos aos seus. Os rapazes usam barba ou barba mal cortada (a vulgarmente chamada de "barba de três dias"), usam o cabelo curto ou comprido. Para as raparigas, cabelos curtos ou compridos (pela linha da cintura) são os mais usados. Não têm cuidados com o cabelo, usam-no solto, ou em tranças, ou atados no topo da nuca. 

3.     Escolha por carros mais económicos ou eléctricos. Uma vez mais se nota o desprezo pela sociedade de consumo, na medida em que este é um movimento que é contra a riqueza e a fama, portanto escolhe de igual forma, modos de transporte mais baratos. Muitos não andam de carro, têm preferência por transportes públicos ou até mesmo bicicleta, pois consideram que um carro é um gasto de combustível e de dinheiro. Muitos também se deslocam em patins ou skate, estes dois desportos também são populares no movimento.

 

"Nós somos jovens e imprudentes. E não queremos saber."

Exemplo de fotografia e de mentalidade Hipster.

 

 


música "Peacebone" - The Animal Collective

publicado por Be Alternative Blog às 19:20 | link do post | comentar

18 comentários:
De diii a 18 de Março de 2010 às 08:46
Este estilo, para mim, é o mais fixe de todos.
E esse rapaz da fotografia é TÃO apetecível!


De Wild Robson a 31 de Maio de 2010 às 08:19
Olá falaram que meu som é Hipster eu fiquei curioso e vim persquisar manda um email para eu mandar novidades quando eu colocar músicas novas lá e mudar o lay out ?Pois em breve tenho novidades maravilhosas .Muito obrigado e muita paz pra ti !!E espero que curta meu som ?Veja e ouça no site www.myspace.com/spacebossa


De Anónimo a 18 de Março de 2010 às 21:47
Hip-Hip-Hipster! x)


De Ragz a 21 de Março de 2010 às 18:34
Este estilo é tipo uma mistura de grunge com vintage, não é? Pelo menos, parece.


De Ana a 26 de Março de 2010 às 15:59
Creio que tu estás a misturar estilos, eu vejo pelo menos dois diferentes misturados nesse texto.


De Be Alternative Blog a 27 de Março de 2010 às 15:51
Há estilos que divergem de outros estilos, logo são misturas de vários estilos. O Hipster é um desses casos.


De Catarina a 27 de Março de 2010 às 18:40
Adorei o blog.

Os hipsters e os indies são super parecidos nas características mas as personalidades dos hipsters são mais modernos e conservadores, são considerados os "novas tendências" pois por exemplo um estilo que agora está muito na moda, foi usado por hipsters ha 2 anos atras... enquanto que os indies são mais individualistas e tentam ter um estilo UNICO e ORIGINAL. Mas ambos têm algo em comum: a rejeição do mainstream, como foi falado aqui.

É tipo os Scenes e os Emos, muito parecidos, mas muito diferentes.


De Heyli a 6 de Abril de 2010 às 15:24
os emos estão para os scenes como a televisão antiga para a actual. antes eram a preto e branco e hoje são a cores ahah.
good post <3


De JOJO a 5 de Março de 2011 às 21:04
como é que o url daquele site com musicas hipster?


De JOJO a 8 de Março de 2011 às 12:13
obrigado, era mesmo o primeiro que andava à procura ;D


De Biizih a 12 de Março de 2011 às 17:48
Gostava que alguém me explicasse a diferença entre o estilo hipster e o estilo indie...é que já vi vezes e vezes sem conta várias características de ambos os estilos e parecem-me iguais...preciso mesmo de saber o que diferencia um estilo do outro...


De Be Alternative Blog a 13 de Março de 2011 às 16:49
É uma verdade que o Indie e o Hipster são muito semelhantes. A grande diferença é que os Hipsters são mais underground que os Indies.


De Tiago a 19 de Julho de 2011 às 14:16

A mim parece-me que o rapaz é uma mistura de Vintage e LBV....talvez ainda tenha umas uvas de um vinho de reserva...

Estão a publicitar esses sites....atenção que se podem tornar mainstream e depois voces já não gostam :D

é claro que toda a vida somos influenciados por pessoas, tendencias ou modas, etc... mas não deixem nunca de ter a vossa personalidade e o vosso próprio estilo...


De Tiago a 19 de Julho de 2011 às 14:20

De qualquer forma, bom blog! simples e esclarecedor!


De Kayla a 26 de Fevereiro de 2012 às 21:42
Tenho muitas dúvidas em relação á diferença entre os Indies e os Hipsters . Eu tenho um tumblr ... e não sei distinguir um blog hipster de um blog indie e gostava de saber a diferença. Poderia me mandar blogs de hipster e blogs de indies se for possível? Muito obrigada (: já agora o blog está muito fixe !


De Helder Aires a 30 de Junho de 2012 às 12:35
Não concordo com a distinção entre indie e hipsters , quando na verdade no meu ponto de vista os hipsters nunca poderiam existir sem os indie 's, como tal são indissociáveis. Ou então se quiserem de uma forma simplista podemos dizer que os hipsters são filhos dos indie . Como tal um dia vão terminar a sua maturação e tornarem-se verdadeiros indies e por aí em diante.
^^


Comentar post

mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Rasta

Beatnik (60's)

Hipster (2000's)

Vintage (70's - 90's)

Heavy (70's)

Retro (60's)

Rock

Ploc (80's revival)

Indie (rapazes)

Indie (raparigas)

arquivos

Março 2011

Março 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2008

tags

avisos

movimento beatnik

movimento cyber

movimento emo

movimento goth

movimento grunge

movimento harajuku

movimento heavy

movimento hippie

movimento hipster

movimento indie

movimento lolita

movimento ploc

movimento punk

movimento rasta

movimento retro

movimento rock

movimento rockabilly

movimento scene

movimento skater

movimento vintage

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds